COVID E OBESIDADE

A obesidade é uma doença grave e que precisa ser vista com outros olhos perante o problema da COVID-19. 

Se observarmos as estatísticas do Ministério da Saúde, grande parte das internações pelo novo coronavírus é de pacientes que possuem alguma comorbidade, como doenças cardiovasculares, diabetes, doenças respiratórias e lá no fim da lista está a obesidade. Entretanto, a obesidade é um fator que predispõe ao desenvolvimento de todas as comorbidades citadas e que muitas vezes passa despercebida.

Outro ponto a se destacar sobre a relação da obesidade com a COVID-19, é a questão da doença ser o que chamamos de “tempestade de citocinas”, que são substâncias pró-inflamatórias e que também são liberadas pelos pacientes obesos, ou seja, há uma sinergia nesses casos, potencializando as complicações.

Não por acaso, dentre os 5% dos pacientes mais jovens que são acometidos pela COVID-19, aqueles que efetivamente vão para a UTI ou precisam de cuidados intensivos, se relacionam aos casos de obesidade. Assim, os obesos têm a possibilidade de desenvolver um quadro clínico piorado e mais severo e, por isso, devem ter cuidados redobrados para evitar a doença e também para ter uma vida mais saudável que, consequentemente, irá refletir em sua saúde.

Fonte: Associação Brasileira de Nutrologia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin